Protagonismo juvenil, reflexões e biodiversidade da APA marcaram Exposição Fotográfica


O Rio Ariquindá, de Rio Formoso, ganha o olhar de Vinícius Silva Ferreira, estudante e participante do projeto

Depois de passar por seis municípios, a Exposição Fotográfica Itinerante Desvendando a Área de Proteção Ambiental (APA) de Guadalupe chegou ao fim nesta sexta-feira (22). As 40 imagens, que retrataram a diversidade da região, visitaram escolas, shoppings, comunidade quilombola, mercado público e locais históricos agora poderão ser conferidas na sede da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), no bairro de Casa Forte, a partir de hoje (25).

A Exposição, composta por imagens nos formatos 50 x 80 cm, trouxe 27 fotografias dos jovens-fotógrafos que estudam em escolas públicas e outras 13 imagens, que foram capturadas pelos fotógrafos orientadores Synara Dantas e Arnaldo Vitorino. Além das imagens, a Mostra contou com uma sonorização ecológica para ambientar as pessoas ao litoral sul e participação de monitores/as que explicaram e tiraram dúvidas acerca do projeto e da produção artística.

Durante os quase três meses de itinerância, a Exposição visitou os municípios de Sirinhaém, Rio Formoso, Cabo de Santo Agostinho, Barreiros, Tamandaré e Recife. Em todo circuito, as pessoas reconheceram os lugares retratados, conheceram novos espaços, ouviram as curiosidades dos monitores e se encantaram com a produção dos jovens fotógrafos. A professora universitária Vanice Selva visitou a Exposição no Recife e aprovou a vivência. “A exposição foi muito boa e o projeto foi muito bom para a formação dos alunos, pois puderam ter outro olhar do ambiente em que vivem. O monitor Gabriel, por exemplo, tinha um entendimento muito bom do projeto e da sua experiência”, relatou.

A preservação do meio ambiente e, principalmente, da APA de Guadalupe foi um tema muito discutido durante toda a Exposição. Muita gente percebeu o lugar em que mora e se conscientizou que a preservação é necessária. Durante a etapa em Rio Formoso, por exemplo, a artesã Eliane Maria ficou encantada. Para ela, as imagens estavam bonitas e mostravam uma região que não é valorizada. “As pessoas precisam cuidar mais das praias daqui. Em Carneiros, por exemplo, não há tanto lixo como as praias daqui”, destacou a moradora de Rio Formoso.

Para Bruno Carneval, coordenador do Projeto, a Exposição extrapolou
de forma positiva o objetivo de divulgar a APA. “Atendemos a públicos remotos, demos visibilidade às regiões para moradores da APA que não conheciam determinadas localidades, conseguimos até desvendar histórias contadas pelos pais dos jovens e moradores mais antigos, que foram utilizadas em dinâmicas do projeto para entendimento histórico da região”, ressaltou. De acordo com Carneval, monitoria foi essencial nesse processo de compreensão do território. A Exposição Fotográfica Itinerante Desvendando a APA de Guadalupe contabilizou um total de três mil visitantes.

A Exposição Desvendando a APA de Guadalupe foi resultado de um projeto socioambiental realizado pela CPRH e desenvolvido pela Associação Águas do Nordeste (ANE) e a partir de hoje (25) estará alocada na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), uma boa oportunidade para quem ainda não conferiu o material.

APA de Guadalupe – Localizada no litoral sul, abrange partes dos municípios de Sirinhaém, Rio Formoso, Tamandaré e Barreiros. Sua população local pratica atividades agrícolas e a pesca tradicional em uma área de 44 mil hectares, além de dar suporte a atividades de turismo. A APA de Guadalupe se sobrepõe a outras três Unidades de Conservação (UC), a Reserva Biológica Saltinho, a APA Costa dos Corais, ambas UC Federais, e o Parque Nacional do Forte de Tamandaré (UC Municipal).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*