Papel do Sítio dos Pintos é discutido em reunião do Comam

Ricardo Braga, presidente da Ane, apresentou um mapeamento da situação atual do Sítio dos Pintos, no encontro do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam), no último dia 14. Ele alertou para o pouco cuidado que a região tem recebido e levantou possibilidades para o melhor aproveitamento do local. A Ane tomou posse como parte do Comam em maio deste ano. O mandato é  para o biênio 2016-2018. Braga, é conselheiro titular pela entidade.

foto-de-suzana-valenca_picmonkeyed

O Sítio dos Pintos é uma Unidade de Conservação da Natureza (UCN), estabelecida pela Prefeitura do Recife, desde 2008, e Zona Especial de Proteção Ambiental, desde 1996. Essas denominações colocam o Sítio dos Pintos sob leis que regulamentam a preservação do espaço. São determinados que tipo de atividades podem ser realizadas no local e como devem ser as construções na área, entre outros itens. Por ser uma área protegida, o bairro contaria, por exemplo, com cuidado especial para garantir “a sustentabilidade dos sistemas naturais, especialmente os recursos hídricos remanescentes de mata e seus ecossistemas associados, essenciais à conservação da biodiversidade”.

Na prática, o bairro sofre com acúmulo de lixo, ocupação desordenada, pouca infraestrutura e preservação insuficiente. Ricardo Braga dividiu as dificuldades do Sítio dos Pintos em problemas legais (a legislação não acompanha as limitações do local), institucionais (é preciso fortalecer os órgãos que fazem a gestão ambiental da área), sociais (a população tem necessidades socioeconômicas não atendidas), e ecológicos (os recursos hídricos e florestais do bairro estão degradados).

SitioDosPintos

O presidente da Ane também mostrou as oportunidades para reverter a situação. As parcerias com a Prefeitura do Recife, com a Secretaria de Meio Ambiente, e com a Universidade Federal Rural de Pernambuco, que já estão envolvidos com o bairro de diferentes formas, podem e devem ser fortalecidas. Há ainda áreas com potencial de recuperação ambiental na vizinha e a Ane vislumbra projetos e articulações que podem ser relevantes para a preservação da natureza no bairro.

Sítio dos Pintos – A vizinhança ocupa uma área de 178 hectares. No bairro, moram 7.276 cidadãos, em 2.132 domicílios.

ComamO Comam é constituído de 20 membros, sendo uma metade de órgãos governamentais e a outra, por de entidades da sociedade civil, incluindo universidades, entidades populares e do setor empresarial.  

 

Siga a  Ane no Facebook.

Acompanhe a Ane no Instagram.

Assine nosso canal do YouTube.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*